20 fevereiro 2013



Prefiro o pessimismo inoperante ao delírio positivista, embora pratique os dois.